CADASTRE-SE

Brasil continua sendo o motor de crescimento da Cimpor.

cimporalhandraO volume de negócios em Moçambique aumentou mais de 30% e na China mais de 20%. Portugal, Espanha e Egipto foram os únicos mercados em queda.

O volume de negócios da Cimpor no Brasil cresceu 13,1% em 2011, atingindo os 688,9 milhões de euros.
“Pelo dinamismo econômico que apresentou e pela dimensão da presença naquele mercado, o Brasil continuou a ser o principal motor de crescimento no portfolio da Cimpor”. No ano passado, o as vendas de cimento e clínquer no mercado aumentaram 5,6% e as de concreto usinado, quase 14% em relação a 2010. “O comportamento favorável do preço de venda, a melhoria do desempenho industrial alavancado pelas ações no âmbito do programa de redução de custos e o aumento da contribuição do negócio de concreto, foram decisivos para o crescimento de mais de 10% do EBITDA em comparação com o ano anterior”, afirma a cimenteira portuguesa.

Taxas superiores de crescimento registaram-se apenas em Moçambique, onde o volume de negócios do grupo aumentou 30,2%, para 114,6 milhões de euros, e China, onde a subida foi de 20,3%, para 127,6 milhões.
Já a maior queda em termos de volume de negócios foi registrada no mercado egípcio, que recuou 26,9%. Naquele país, a cimenteira reconhece que as suas operações “foram consideravelmente afetadas pelos acontecimentos sociais e políticos no início de 2011 pela, “Primavera Árabe”. Não só pelo impacto na redução da procura de cimento no país, como pela parada das atividades da fábrica durante vários dias em Fevereiro e Maio, o que levou à necessidade de compra de clínquer de terceiros, impactando nos custos, com pessoal e com a escassez de combustível para a produção de clínquer próprio.
Em Portugal, o volume de negócios do grupo caiu 13,7%, para 378,2 milhões, e em Espanha registou um recuo de 8,3%, para 249,8 milhões.

 

Postado em:
28 fev 2012 às 16:55hs
Icone do Facebook Icone do Twitter Icone do Google Plus Icone do Linkedin


Outras Notícias


Parceiros