www.cimentonline.com.br

Cimento em Fevereiro de 2011: Mais um recorde.

Dados divulgados pelo Sindicato Nacional da Indústria do Cimento (SNIC), indicam que as vendas de cimento para o mercado interno brasileiro, em fevereiro de 2011, bateram um novo recorde, assim como para os últimos 12 meses (mar/2010 a fev/2011), também foram superiores ao mesmo período anterior (mar/09 a fev/10) em 10,3%. As vendas em fevereiro de 2011  foram superiores aos números realizados em de 2010, em 14% e as vendas dos últimos doze meses alcançaram a marca de 59,9 milhões de toneladas, representando um novo recorde para o período, com um incremento de 14,2% em relação ao período anterior.

Segundo os números do SNIC a região norte continua apresentando um crescimento percentual bem superior ao crescimento nacional, acumulando no 1º bimestre do ano 546 mil toneladas o que representa um crescimento de 32,5% em relação aos números do bimestre de 2010, enquanto que o país registra crescimento de 10,3%. A expectativa para todo o ano de 2011 é de um novo recorde no consumo interno de cimento no páis, onde se estima que o consumo chegará aos 65 milhões de toneladas, com um incremento de  8 a 9%, aproximando o consumo  do país à capacidade instalada da indústria, que é de 67 milhões de toneladas. Mesmo com a proximidade ao limite instalado da indústria nacional, não deverá ocorrer falta significativa do insumo no país, já que alguns grupos cimenteiros anunciaram novas unidades, com produção de cimento já para 2011, bem como as importações de cimento que alguns grupos cimenteiros começaram a operar dese 2010 e que continuam acontecendo neste primeiro bimestre, pontualmente, em algumas regiões. O crescimento no consumo interno brasileiro, de alguma forma, vem impactando nas exportações brasileiras de cimento, que em 2010, caíram 22,5% e nos primeiros dois meses já apresentam nova queda de 3,4%. Os fabricantes nacionais priorizam o consumo interno e para equilibrar a demanda, além das importações pontuais em algumas regiões do país, continuam anunciando investimentos pesados em ampliações de suas capacidades produtivas, que deverão começar a surtir alguns efeitos já no segundo semestre de 2011 e que, pelos cálculos, até 2016 o parque nacional ultrapassará a marca dos 100 milhões de produção de cimento. Cabe observar que esse crescimento anunciado até 2016 será bem próximo à demanda do ano, caso o crescimento anual do consumo seja próximo aos 10% a cada ano. Veja quadro abaixo:

Dados preliminares do SNIC (1.000 ton)
Origem
Jan e Fev
%
2010
2011
2011/2010
Norte
412
546
32,5%
Nordeste
1.720
1.849
7,5%
Centro Oeste
860
948
10,1%
Sudeste
4.316
4.653
7,8%
Sul
1.238
1.433
15,8%
Venda Merc. Interno
8.546
9.429
10,3%
Exportação
6
6
33,6%
Venda Total
8.552
9.435
10,3%

No gráfico abaixo, a evolução da produção/despacho de cimento em milhões de toneladas de 2003 a 2010.:

grafico

Postado em:
9 mar 2011 às 15:02hs
Icone do Facebook Icone do Twitter Icone do Google Plus Icone do Linkedin


Outras Notícias


Parceiros