www.cimentonline.com.br

Evento em João Pessoa debate produção de cimento sustentável

Cimento Sustentável

Indústria deve reduzir até 30% o cimento tradicional
para conter emissão de CO².

Cimento sustentável

A indústria da construção civil deve reduzir em até 30% a quantidade de cimento utilizada na produção do concreto dentro de três anos. A previsão é do doutor em engenharia civil e professor da Escola Politécnica da USP, Vanderley John, que está em João Pessoa para participar de um evento que acontece até esta quinta-feira (2) no Centro de Convenções. Segundo ele, a produção do concreto gera 6% de todo o CO2 lançado no Brasil e a solução para o problema é a busca de cimentos mais sustentáveis.

Vanderley John avalia que o aprimoramento do produto sem onerar o custo para o consumidor final de cimentos é o efeito dessa mudança no processo industrial do cimento. Atualmente, o Brasil produz em média 80 mil toneladas de cimentos contra 3,5 bilhões de toneladas do produto no mundo. A média de consumo de cimento no país é de 400kg para cada habitante.

O pesquisador explicou que esses temas dsicutidos no XXIII Encontro da Sociedade Brasileira de Pesquisa de Materiais (SBPMat), se somam para que Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) possa reformular a norma que determina o percentual de cimento padrão no processo produtivo. “Com a disponibilidade tecnológica que existe, a gente reduz a emissão de CO2 sem aumentar o custo do cimento. Há uma ideia de que tudo que é sustentável custa muito caro, mas tenho certeza que essa mudança não vai onerar o preço do cimento”, frisou.

Há inúmeros estudos sobre tipos diferentes de cimentos, mas, segundo Vanderley John, três são viáveis para a indústria por permitir a redução de poluentes. Um deles permite a substituição parcial do cimento tradicional por uma variedade baseada em argila calcinada que usa baixa temperatura em sua produção, o que reduz o nível de poluição no ar.

Outra forma de redução do impacto dos gases poluentes é a substituição parcial do cimento tradicional por uma variedade de calcários baseados em geopolímeros (orgânicos) e sulfoluminosos. Nesse formato, a produção gera menor quantidade de gás carbônico.

Aplicação de tecnologias 
O XXIII Encontro da Sociedade Brasileira de Pesquisa de Materiais (SBPMat) está reunindo aproximadamente dois mil especialistas do país na área de materiais, com a apresentação de 19 simpósios, dos quais dois deles foram organizados por professores da Universidade Federal da Paraíba.

Um dos coordenadores de um dos simpósios, Sandro Marden Torres, ressaltou que a iniciativa busca ampliar as discussões sobre as tecnologias disponíveis na produção de materiais. “O que se está buscando com esse encontro é o aumento da eficiência com um custo justo. Às vezes o aumento da eficiência justifica o preço por contribuir para melhorar a qualidade dos materiais”, frisou.

Fonte: G1 PB

Postado em:
2 out 2014 às 17:33hs
Icone do Facebook Icone do Twitter Icone do Google Plus Icone do Linkedin


Outras Notícias


Parceiros