CADASTRE-SE

MS – Falta de cimento e materiais preocupa setor imobiliário

“É preciso haver sincronia entre os investimentos públicos e privados e a produção para que os fabricantes possam se programar e dar conta da demanda maior”.

O descompasso entre o ritmo de desenvolvimento da construção civil e a produção de matéria-prima pode ameaçar os negócios no setor imobiliário. A falta de materiais básicos, como cimento, começa a preocupar o setor.O presidente do CRECI/MS (Conselho Regional dos Corretores de Imóveis de Mato Grosso do Sul), Eduardo Francisco Castro, acredita que a recente falta de matéria-prima pode ameaçar os negócios do setor imobiliário.
“É preciso haver sincronia entre os investimentos públicos e privados e a produção para que os fabricantes possam  se programar e dar conta da demanda maior”, ressalta.

 O presidente do Conselho ressalta que planejamento é palavra de ordem para que esse grande potencial de negócios não se perca em um momento em que só a Caixa Econômica tem expectativa de fechar negócios de R$ 1 bilhão, até o fim do ano.

Pesquisa divulgada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) mostra que em 2007 e 2008 os investimentos no setor aumentaram 50% no Estado, passando de R$ 922 milhões para R$ 1,3 bilhão.
Com a recente falta de cimento, foram criadas cotas para a compra. Obras ficam paradas por dias e com isso, os trabalhadores também deixam de receber.
Sem o cumprimento de cronogramas, as negociações de imóveis também ficam em compasso de espera, afetando toda a cadeia imobiliária. “Esperamos que essa situação não se prolongue e que a procura e oferta se ajustem para que o curso das negociações não seja interrompido”, finaliza Eduardo Castro. (com informações da assessoria)

Fonte: Campo Grande News

Postado em:
27 jul 2010 às 11:37hs
Icone do Facebook Icone do Twitter Icone do Google Plus Icone do Linkedin


Outras Notícias


Parceiros