www.cimentonline.com.br

Presidente da Camargo promete tornar a Cimpor “mais forte e mais competitiva”

InterCement congratulou-se hoje com o registo da OPA sobre a Cimpor, considerando que o preço da oferta é justo e competitivo. A troca de ativos proposta vai tornar a cimenteira mais justa e competitiva, diz o CEO da Camargo Corrêa.

A InterCement, empresa da Camargo Corrêa que lançou a OPA à Cimpor, congratulou-se com a decisão da CMVM de registar a oferta sobre a empresa portuguesa, acreditando que tornará a Cimpor mais “forte e competitiva” e que sua proposta aos accionistas é  “justa e atrativa”.

José Édison Barros Franco, presidente da InterCement, disse em comunicado que “estamos confiantes de que a oferta será bem sucedida e que estaremos em condições de efetuar a reorganização proposta e levar a cabo o nosso projeto para o futuro da Cimpor, tornando-a uma empresa mais forte, mais competitiva e mais bem posicionada em regiões de forte potencial de crescimento”

 A Camargo diz que vai tornar a Cimpor mais forte, mesmo que nos planos da empresa esteja previsto uma troca de ativos, a ser realizado em duas fases e que fará a saída da companhia portuguesa de uma série de mercados.

Em um primeiro momento a InterCement, empresa da área dos cimentos da Camargo, passa para a Cimpor os ativos e operações de cimento e concreto da empresa brasileira em toda a América do Sul e em Angola. Em troca receberá os ativos da Cimpor na China, Espanha (com excepção da Cimpor Inversiones S.A. e da Cimpor Sagesta, S.A.), Índia, Marrocos, Tunísia, Turquia e Perú, em conjunto com uma parcela equivalente a 21,21% da dívida líquida consolidada da Cimpor.

Estes ativos serão depois oferecidos à Votorantim em troca de sua posição na Cimpor, o que faria a Camargo a ter uma posição de 64,38% no capital Cimpor (tendo em conta já a posição detida pela CGD).A Camargo disse hoje que estes ativos que serão trocados com a Votorantim, serão avaliados por empresas independentes e que pela saída da Cimpor, a Votorantim receberá a mesma contrapartida da OPA (5,50 euros). A diferença entre o valor dos ativos e o preço da OPA será pago em dinheiro posteriormente. A Votorantim ainda não se posicionou sobre a oferta.

“A InterCement acredita que, na sequência da Oferta e da reorganização societária prevista, o grupo resultante da reestruturação será gerido de uma forma global, com a partilha das melhores práticas operacionais e técnicas de gestão, entre os distintos negócios, o que se espera vir a resultar em eficiências operacionais resultantes do desenvolvimento de novos projetos, áreas de tecnologia e melhoria dos termos e condições gerais de compras, com a consequente racionalização de custos e de processos”, acrescenta o comunicado da InterCement.

O prazo da oferta decorrerá entre as 8h30 do dia 30 de Maio de 2012 e as 15h00 do dia 19 de Junho de 2012, podendo as respectivas ordens de venda ser recebidas até o fim deste prazo.

Postado em:
29 maio 2012 às 17:20hs
Icone do Facebook Icone do Twitter Icone do Google Plus Icone do Linkedin


Outras Notícias


Parceiros