CADASTRE-SE

Vendas de cimento em queda no Brasil

Em decisão recente publicada no Diário Oficial da União, no mês passado, o CADE acatou embargo interposto pelo SNIC, autorizando a coleta e divulgação dos dados agregados de venda de cimento. Hoje (11/09), o Sindicato divulgou os números realizados já no mês de julho de 2015, individualmente e acumulados comparativos de 2015 em relação ao ano passado, como eram divulgados antes da proibição do CADE em 2014.

Venda de cimento em queda em Julho

Origem dos DespachosJulho/2014Julho/2015Dif %Jan-Jul/14Jan-Jul/15Dif %
Norte295278-5,8%1.9171.824-4.8%
Nordeste1.3321.226-8,0%8.6658.291-4,3%
Centro-Oeste800723-9,6%4.9354.486-9,1%
Sudeste2.8812.619-9,0%19.24017.5668,7%
Sul904790-12,6%5.9195.772-2,5%
Total Vendas6.2125.636-9,3%40.67637.939-6,7%

As vendas caíram 9,3% em julho na comparação com o mesmo mês do ano passado, atingindo 5,6 milhões de toneladas, ante aos 6,2 milhões de toneladas alcançados em julho de 2014. No acumulado ano, período de janeiro a julho, as vendas de 2015 fecharam com 37,9 milhões de toneladas, uma queda de 6,7% em comparação com as vendas de 2014.

grafico venda cimento

As quedas foram maiores nas regiões Centro-Oeste e Sudeste e menores nas demais regiões, embora a região sudeste ainda concentre 47% de todas as vendas/consumo de cimento no país, essa maior participação vem caindo ao longo dos últimos anos. Em 2010 o sudeste era responsável por 50,4% de todo o cimento comercializado no país e o nordeste apenas por 19%. Em 2015, até o período apurado (julho/15), a participação nordestina chega a quase 22%, sendo a segunda maior região de consumo de cimento do país.

A venda de cimento por dia útil em julho deste ano alcançou as 225,4 mil toneladas, representando uma queda de 14,7% em relação as 264,3 mil toneladas por dia útil alcançadas no mesmo mês do ano passado. Representando também uma queda pouco comum de 4,2% em relação as vendas do mês anterior  (junho/15), já que no mês passado as vendas por dia útil alcançou 235,3 mil toneladas.

Os números registram uma queda maior nas vendas em julho, primeiro mês do segundo semestre deste ano, o que, de alguma forma, pressionaram os números das vendas acumuladas. Para o mês de agosto a expectativa não é muito diferente, provavelmente os números a serem divulgados em outubro, indicarão queda em relação ao mês de agosto do ano passado e pressionarão negativamente os números das vendas acumuladas de cimento para 2015, que ao final do ano, poderão registrar quedas de até dois dígitos se nada de novo e positivo acontecer na economia do país.


www.cimentonline.com.br

Postado em:
11 set 2015 às 18:25hs
Icone do Facebook Icone do Twitter Icone do Google Plus Icone do Linkedin


Outras Notícias


Parceiros