CADASTRE-SE

A Lafarge e a China

A Lafarge e a China: O Maior produtor mundial de cimento, a Lafarge afirmou que vai continuar investindo na China, apesar dos atuais problemas relacionados com o excesso de capacidade instalada, que têm atormentado a indústria de cimento nos últimos anos. Bruno Lafont, presidente e executivo chefe da Lafarge, disse que a empresa vai continuar investindo em pesquisas, produção e criação de novas parcerias naquele país. Lafont, disse que os problemas relacionados com o excesso de capacidade instalada na China, tem sido frequente também em outros países emergentes e esse desequilíbrio pode vir a eliminar do mercado os players ineficientes e com práticas menos sustentáveis. Afirmou que apenas 69,4% da capacidade da indústria chinesa de cimento foi utilizado em 2012, de acordo com uma pesquisa realizada pela Confederação Empresarial da China.

Ele disse que vai priorizar a posição já existente no sudoeste da China, embora possa crescer em outras partes do país. Lafarge espera alcançar bons resultados na China até 2015, de acordo com Chen Mei, vice-presidente da Lafarge Shui On Cement, com resultados planejados de US$ 32,6 milhões de dólares. Desde a entrada no mercado da China em 1994, a Lafarge tem alcançado um substancial desenvolvimento nas áreas de cimento, gesso, agregados e concreto. Além da Lafarge Shui On Cement, que foi criada em novembro de 2005, a Lafarge também construiu três plantas de gesso e 5 usinas integradas de concreto. Atualmente a companhia opera na China cerca de 13.000 funcionários. Com foco no desenvolvimento a longo prazo na China, a Lafarge trouxe para o mercado a experiência, know-how tecnológico e o compromisso com o desenvolvimento sustentável.

Postado em:
17 jun 2013 às 11:27hs
Icone do Facebook Icone do Twitter Icone do Google Plus Icone do Linkedin


Outras Notícias


Parceiros