CADASTRE-SE

Cimenteira suíça Holcim nega prática de cartel no Brasil

cadelogoA fabricante de cimento suíça Holcim negou hoje qualquer irregularidade nas suas operações no Brasil, após a Secretaria de Direito Econômico (SDE) do Ministério da Justiça brasileiro pedir ao Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) a condenação de seis empresas, duas associações e do Sindicato Nacional da Indústria do Cimento por formação de cartel.

A Holcim confirmou que suas operações estão sob investigação, mas disse que “não participou de nenhum ato ilícito”, que discorda do relatório da SDE e que vai se defender das acusações.

De forma inédita, a SDE solicitou ontem que algumas aquisições de empresas do setor de cimentos sejam desfeitas, por violarem regras concorrenciais. A SDE analisou 12 mil páginas e 820 mil arquivos eletrônicos apreendidos nas empresas desde 2006, quando o processo começou. O prejuízo causado aos consumidores atingiria cerca de R$ 1 bilhão por ano e o cartel teria começado em 1986.
Além da Holcim, as empresas envolvidas são: Votorantim Cimentos, Camargo Corrêa Cimentos, Cimpor Cimentos do Brasil, Itabira Agroindustrial e Companhia de Cimento Itambé. A Associação Brasileira de Empresas de Serviço de Concretagem (Abesc), a Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP) e o Sindicato Nacional da Indústria do Cimento também podem receber multas, se considerados culpados pela prática de cartel pelo Cade. Com informações da Dow Jones.

Postado em:
10 nov 2011 às 16:30hs
Icone do Facebook Icone do Twitter Icone do Google Plus Icone do Linkedin


Outras Notícias


Parceiros