CADASTRE-SE

INDÚSTRIA EM LENTA RECUPERAÇÃO: QUEDA DE 8,9% DE JANEIRO A MAIO 2017

No período janeiro a maio de 2017, as vendas de cimento no mercado interno totalizaram 21,6 milhões de toneladas, de acordo com dados preliminares da indústria.

Esse montante representa uma queda de 8,9% frente ao mesmo período do ano passado. Em 12 meses, as vendas acumuladas totalizaram 55,3 milhões de toneladas, 10,1% menor do que nos 12 meses anteriores (jun./2015 a maio/ 2016). No mês de maio de 2017 foram vendidas 4,5 milhões de toneladas, queda de 5,5% em relação a maio de 2016.

Na comparação por dia útil – melhor indicador da indústria por considerar o número de dias trabalhados, que tem forte influência no consumo de cimento, as vendas do produto no mercado interno em maio de 2017 apresentaram queda de 3,5% em relação a abril de 2017 e de 9,4% sobre maio de 2016.

RESULTADOS EM LINHA COM O PROJETADO

Segundo o Presidente do Sindicato Nacional da Indústria do Cimento (SNIC), Paulo Camillo Penna, os resultados apresentados mostram desaceleração na queda do consumo, o que está em linha com a trajetória apontada pela projeção do SNIC. Na visão do sindicato, as recentes medidas em implantação pelo Governo Federal para estimular a construção civil no país, têm contribuído para a desaceleração da queda de consumo. “Para que haja uma retomada de crescimento, serão necessárias mais ações, além das medidas já adotadas e a volta de um ambiente macroeconômico mais favorável”, diz Paulo Camillo.

O Presidente do SNIC ressalta a dramática situação da indústria, que em 2017 terá o terceiro ano consecutivo de queda e acumulará nesse período retração de 25% em sua demanda. Com isso, o setor já convive com ociosidade de 45%, com perspectivas de atingir os 50% até o final do ano.

CONSUMO APARENTE e IMPORTAÇÃO

O consumo aparente de cimento (vendas no mercado interno + importações) totalizou 4,6 milhões de toneladas em maio, com retração de 5,3% em relação ao mesmo mês do ano anterior. Na comparação do acumulado nos últimos 12 meses (jun./2016 a maio/2017) a queda registrada no consumo aparente atingiu 10 % sobre igual período anterior (jun./2015 a maio/2016).

Postado em:
13 jun 2017 às 01:05hs
Icone do Facebook Icone do Twitter Icone do Google Plus Icone do Linkedin


Outras Notícias


Parceiros